Reescrita do texto – 11.ºA/B

p. 14 do Manualmanoel

Sobre Arminda Gonçalves

Professora de Português da Escola Secundária Augusto Gomes em Matosinhos.
Esta entrada foi publicada em A_2016-17Portefólio11.ºA/B. ligação permanente.

33 respostas a Reescrita do texto – 11.ºA/B

  1. Ana Carvalho diz:

    A harmonia da arte
    Segundo Manuel de Oliveira, o cinema é uma harmoniosa junção de todas as artes pois, para se fazer cinema, é necessário o contributo das restantes seis manifestações criativas que se conhecem.
    Não seria possível projetar um filme sem som ou sem imagem, não teria encanto nem suscitaria tanto interesse fazer um filme sem música, sem dança: o movimento é fundamental. Para se fazer um bom filme é necessário ter conhecimentos literários para que o que está a ser projetado faça sentido, tenha conteúdo e desta forma capte a atenção do espectador. Do mesmo modo, a pintura também é essencial para, por exemplo, criar cenários e tornar mais emotivo o espaço onde decorre a ação.
    A meu ver, todas estas manifestações se completam de uma forma extraordinária e são uma maneira muito boa de unir as pessoas, nem que seja numa sala de cinema, e de trazer mais brio à vida de cada um.

  2. Gonçalo Alves diz:

    A Sétima “Arte”
    Manoel de Oliveira apresenta o cinema como a síntese de todas as artes, e não propriamente como uma arte, devido à conjugação de todas as artes dentro de um filme.
    De facto, um filme não poderia existir sem imagem, pois esta é a sua base essencial, e sem música, porque esta é utilizada desde o cinema mudo para definir o ambiente da ação. E, ao longo do tempo, as outras artes foram sendo introduzidas para criar a obra-prima que é o cinema atual.
    Na minha opinião, Manoel de Oliveira explica, como nunca ninguém conseguiu, o que é realmente o cinema: a totalidade da arte, a junção de todas as artes na sua forma mais aperfeiçoada, transformada num produto harmonioso que faz uso das artes na sua plenitude.

  3. A Conjugação de Todas as Artes
    Manoel de Oliveira define o cinema como uma arte que é constituída por uma síntese de todas as artes, sem exceção.
    De facto, o cinema, para além da imagem que vemos nos grandes ecrãs ou nas televisões de nossa casa, tem por trás uma grande participação das artes como a literatura, a música ou a dança. Sem artes como estas, do que seria o cinema? A representação é, obviamente, muito usada no cinema, pois são as personagens que dão a vida aos próprios filmes. Por outro lado, a música é utilizada para acentuar os sentimentos das personagens.
    Para finalizar, para mim, um filme sem a música ou um pouco de literatura não é um filme, sendo que todas as artes têm de ser usadas em conjunto para que um filme esteja completo.

  4. Catarina Magalhães diz:

    Há quem lhe chame Sétima Arte
    Para Manoel de Oliveira, cinema não é uma vida e não pode ser considerada propriamente uma arte mas sim uma “síntese de todas as artes”.
    Pintura, literatura, música, dança, som, imagem contribuem para a grandiosa sétima arte: o cinema. Para se realizar um filme é preciso escrever o guião, o que faz com que a arte da literatura entre em ação. Os cenários e as paisagens e a decoração necessitam da pintura e da imagem. Sem música e sem som não era possível captar a maioria da atenção dos espectadores. Quanto à dança, acho que não é necessariamente a arte mais importante mas, de qualquer forma, faz também com que os espectadores fiquem colados ao gigante ecrã.
    No meu ponto de vista, o cinema é uma acumulação de ideias de um realizador, que depois evolui para o dito filme com a ajuda das outras artes. Para mim, cinema é muito mais que uma sala com cadeiras e um grande e retangular ecrã. Na minha opinião, cinema é tudo o que está por trás, tudo o que não se vê, a sua realização.

  5. Eliana Feiteira diz:

    O cinema e as artes

    O cinema é uma arte que representa a vida. No entanto, não é vida e talvez também não seja arte já que, para Manoel de Oliveira, é o conjunto de todas as artes. Para ele, não seria possível existir cinema sem que antes existisse pintura, literatura, dança, música, som, imagem…
    Na verdade, a pintura iniciou-se há anos e anos com os homens das cavernas e foi evoluindo até aos dias de hoje. Esta é utilizada, atualmente nos cenários e nas personagens que participam no filme. A literatura é a parte mais importante do cinema, porque é onde tudo se inicia, é aí que a fantasia começa, onde se criam as personagens, a história e as emoções. A dança é uma arte praticada por muitas pessoas e está por si só ligada à música. Sem música é quase impossível a dança. Esta dupla é importantíssima para dar mais animação e diversão ao cinema e manter os expectadores animados e atentos. O som e imagem são o final de todo um grande trabalho. É isso que os expectadores observam e a que chamam de cinema. Sem o som e a imagem nada disto seria possível. Assim, apercebemo-nos que sem pintura, literatura e todas estas artes o cinema não existiria.
    Para mim, o cinema é uma vida representada num ecrã que incorpora todas as artes. No fim, haverá sempre alguém que se relacinará com aquela história ou que aprenderá com ela.

  6. Significado de cinema
    Segundo Manoel de Oliveira, o cinema não é uma arte e, apesar de o cinema simular a vida, não faz com que seja a vida em si. De facto, este conhecido realizador afirma que o cinema é uma acumulação de várias artes.
    Por outras palavras, para que exista cinema é necessário existir estas sete artes: pintura, literatura, dança, música, som e imagem. A pintura poderá ser útil na escolha de fundos ou planos; a literatura para criar um bom guião; a dança, por exemplo, se for um musical é muito importante mas, caso seja um filme, a dança também poderá ser útil para lhe oferecer dinâmica. Por fim, a música, o som e a imagem são três elementos que estão relacionados uns com os outros e são imprescindíveis ao cinema.
    Na minha opinião, acho que a ideia que Manoel de Oliveira apresenta é uma ideia totalmente correta, pois seria impossível criar cinema sem utilizar as sete artes explicitadas anteriormente.

  7. tiagovek12 diz:

    A arte do cinema

    Manoel de Oliveira define o cinema como um aglomerado de várias artes, no entanto não o considera uma arte.
    O cinema usa as várias artes, como por exemplo a literatura: O filme precisa de um guião para ser bem organizado e para os atores saberem as suas falas. O som ajuda nos diálogos e na envolvência das personagens. A música adapta-se ao momento do filme para, em cada ocasião, poder marcar os espectadores emocionalmente. Um filme sem imagem não existente.
    Para finalizar, eu penso que Manoel de Oliveira tem uma boa explicação para o cinema e que o cinema é uma arte, mesmo não o sendo. Eu pessoalmente prefiro animes, que são mais parecidos com séries, mas aprecio um bom filme.

  8. O culminar de todas as artes
    Segundo Manoel de Oliveira, cinema é um culminar de todas as artes, de tal modo que, sem as artes, não existiria o cinema.
    Tal como Manoel de Oliveira disse, o cinema não existiria sem a pintura, a literatura, a dança, a música, o som e a imagem. Eu concordo porque, sem a literatura não havia guião; sem a pintura não havia cartazes e posters para promover os filmes; sem som, na minha opinião, os filmes não teriam interesse nenhum, porque o som permite perceber algumas partes dos filmes; sem música, o filme ficaria pobre porque, por exemplo, ela torna-se essencial num momento de suspense.
    Concluindo, eu concordo com este argumento, tal como disse anteriormente, o cinema depende muito das outras artes.

  9. Sara Silva diz:

    Câmara, Luzes, Ação

    Como Manoel de Oliveira admite, o cinema não é propriamente uma arte. O cinema, efetivamente, simula a vida de uma forma inimaginável, no entanto, a realidade nem sempre coincide com esta sétima arte.
    As várias áreas que Manoel de Oliveira menciona, juntas embelezam a vida. Como por exemplo, a música. Diz-se que perguntar a alguém se gosta de música é o mesmo que perguntar se respira. É uma arte que sempre existiu e que se manifesta em quase tudo. No cinema tem um grande papel, pois a banda sonora dá a vida às imagens, especialmente nos filmes de terror.
    A área da pintura também representa uma parte importante no mundo cinemático, apesar de não o aparentar. Com a pintura, é possível idealizar planos e cenários que não são possíveis de transmitir por palavras mas, sim, pela pintura.
    A literatura, na minha opinião, é fundamental na arte do cinema, pois através de obras literárias consegue-se captar grandes ideias que resultam em filmes brilhantes.
    Em suma, o mundo do cinema é repleto de maravilhas, leva-nos a sítios em que jamais imaginámos estar e com o cinema é possível transmitir mensagens imprescindíveis à sociedade.

  10. Gonçalo Leonardo diz:

    Cinema e as artes
    Manoel Oliveira define cinema como uma simulação de vida, como algo que não é só uma arte, mas, sim, uma combinação de muitas.
    Esta acumulação de todas as artes é algo que mostra a “verdadeira cara” por detrás do cinema. Não seria possível realizar algo se não tivesse a pureza da pintura, a suavidade da literatura, a perfeição da dança, a clareza da música, a tonalidade do som, ou até mesmo a beleza das imagens. Isto é o que se encontra por detrás da máscara a qual chamamos de cinema, o muro que se encontra entre a ilusão e a realidade do cinema.
    A meu ver, Manoel Oliveira tem razão quando diz que o cinema pode simular a vida, mas que não é ,de facto, uma vida. Concordo quando diz que acaba por ser um junção de muitas artes, tornando o cinema numa arte.

  11. A Mixórdia das Artes

    De acordo com o realizador Manoel De Oliveira, o cinema nem é uma vida nem é uma arte mas, sim, uma mistura destas que constitui o que realmente o cinema significa.
    O Cinema precisa de literatura, pois é necessário um texto para criar um filme. A música também é muito importante para intensificar os momentos das várias cenas. Sem esta arte tudo se tornava mais aborrecido e monótono. A dança segue o mesmo objectivo que a música porque com esta capta mais a atenção do espectador tornando também o filme mais criativo.
    A meu ver, eu concordo com o realizador, já que o cinema é o conjunto de todas as artes dependendo assim bastante delas. As várias artes atribuem ao cinema vida e emoção permitindo a sua existência.

  12. Mariana Sousa diz:

    Cinema, uma complexidade de artes

    Manoel De Oliveira define cinema como uma acumulação de artes e uma simulação da vida.Ele diz também que o cinema não podia existir sem a pintura, sem a literatura, sem a dança, sem a música, sem o som, sem a imagem, sem nenhuma das artes porque é isso que imita a vida, a arte em si.
    A meu ver, todas as artes que o cinema junta são muito importantes, pois sem uma delas o cinema torna-se incompleto.Por exemplo, sem música o filme tornava-se “secante” e não dava ênfase a várias partes;sem o som, o filme tornava-se difícil de compreender, monótono e nada interessante(por mais que tenha havido filmes mudos, mas com a evolução, mudou e ficou melhor) e por aí em diante.
    Como se pode ver, o cinema é muito complexo e é nele que podemos ver como se transformam ideias num papel numa coisa como filmes.

  13. A sétima arte
    O cinema, de acordo com Manoel de Oliveira, é uma junção de todas as artes, o que o torna na arte que mais simula a nossa vida.
    Todos conhecemos a expressão “Uma imagem vale mais do que mil palavras” e é mesmo essa a base do cinema: a imagem. No entanto, com o passar do tempo, esta arte evoluiu. Adicionou-se a música, permitindo ao realizador recriar o ambiente que ele pretendia para transmitir as suas ideias. Deste modo, os atores passaram a comunicar entre si e daí apareceram as falas, que por sua vez possibilitaram a representação de grandes obras literárias.
    Partilho da mesma opinião do realizador na medida em que, apesar de cada uma das artes retratar partes da nossa vida, o cinema é, sem dúvida, a mais completa e complexa, sendo aquela que mais me chama a atenção.

  14. Diogo Ribeiro diz:

    Única
    Segundo a opinião do realizador centenário, o cinema é uma arte muito diferente das outras. Não só porque as engloba numa só, mas também por, ao mesmo tempo, ser a arte mais próxima da realidade.
    Esta visão de Manoel de Oliveira é uma que é facilmente comprovada, quando pensamos em todos os contributos que a “a sétima arte” recebe das outras. Por estes dias, a literatura; o som e a música, são os mais importantes na cinematografia. Uma boa banda sonora e argumento são elementos indispensáveis a um bom filme. Prova disto é que por vezes, os filmes são facilmente lembrados por uma fala de uma personagem ou uma música dos créditos iniciais.
    Mas é importante lembrar que nas origens do cinema, esta arte só tinha o poder da imagem, ficando denominados estes filmes “mudos”. Aqui, a imagem (fotografia), a pintura e a dança assumiam um papel muito mias importante, em que se exigia aos atores um maior esforço a representar as emoções das suas personagens, sem a ajuda da música e da fala. Por serem mais simples, seriam estes filmes primordiais, mais genuínos?
    Concordo com Manoel de Oliveira, ao admitir que o cinema é uma arte muito diferente das outras. Pela sua natureza, é a melhor das artes a simular o mundo real. Porém, não é uma arte superior ou melhor do que as outras. Só por representar o mundo real de uma maneira mais fidedigna, não a torna necessariamente na mais importante. É única, sim, mas as outras também o são.

  15. Rita Rocha diz:

    Cinema: a simulação de uma vida
    De acordo com Manoel de Oliveira, o cinema não é uma arte, mas sim a junção de todas elas. O cinema é o som, a literatura, a música, a imagem, a dança, e a pintura, o cinema é a simulação de uma vida.
    Na verdade, a sétima arte não existiria sem as outras áreas. Como é que poderia existir sem a imagem, sem a pintura? Não teríamos nada para ver, nada para sentir. O cinema é o exemplo vivo de que uma imagem vale mais do que mil palavras e o que torna o cinema tão emocionante é tudo isto, tudo o que existe a formar algo único e extraordinário.
    A meu ver, a definição de Manoel de Oliveira sobre o cinema é totalmente acertada, pois o cinema é a arte suprema, aquela que simula a vida do modo mais real, aquela que é o culminar de todas as outras.

  16. Receita artística

    “Cinema não é propriamente uma arte”, dizia Manoel de Oliveira numa entrevista para o Expresso. Dito e muito bem dito evidentemente, o que não é de admirar vindo deste sábio e grande realizador português.
    Tal como Manoel de Oliveira, eu partilho da mesma opinião. Eu diria que o cinema é uma sopa… Neste caso, uma boa sopa: agradável e muito bem passada, para que seja fácil de digerir por toda a gente, e ainda assim, muito saciável e capaz de substituir qualquer outra refeição ou alimento.
    Não é muito fácil de cozinhar, mas escrevem-se umas cenouras, pintam-se umas beterrabas, um toque de abóboras bailarinas, umas poses artísticas dos tomates e uns pepinos com uma boa voz, mexe-se um pouco e está pronto a servir.
    Em suma, o cinema é uma sopa fantástica que toda a gente gosta de provar quando realmente é bem feita e, sendo difícil comparar artes, esta é provavelmente a de eleição entre todos dado que, de certa forma, é a reunião de todas as outras.

  17. David Pinto diz:

    O seu segredo

    Para Manoel de Oliveira, o cinema é a arte onde se concentravam todas as artes desde a pintura à musica.
    Manoel de oliveira considerava que, o cinema teria que conter as ideias base das diferentes artes, e não sê-las. No cinema teria que haver a criatividade que a arte da pintura nos transmite; a coordenação e a beleza da dança; certos sentimentos que a musica nos faz sentir; surpresa que só o som nos dá; certos pensamentos ou ideias que imagem nos faz querer refletir sobre um certo assunto.
    Para mim, no cinema tem que haver todas essas ideias, e nem sempre aqueles que as fazem, usam nas corretamente. Manoel de Oliveira,um grande conhecedor do cinema, sabe o que é preciso nele, é isso foi um dos seus segredos para o seu sucesso.

  18. Marta Duarte diz:

    Sétima arte
    Segundo Manuel de Oliveira, o cinema é uma arte constituída por várias artes, ou seja, o cinema não existiria se as artes não se juntassem e formassem uma nova manifestação criativa: o cinema.
    Estas artes são: a pintura, a literatura, a dança, a música, o som, a imagem, todas elas juntas criaram o cinema. Cada arte tem um peso significativo no cinema como é o caso da imagem. Esta, a meu ver, é a que possui maior peso pois é deste modo que o cinema é transmitido. O som, a música vêm logo a seguir para dar sentido à imagem. E, de seguida a pintura, a literatura e a dança dão ânimo ao cinema. Tudo para simular a vida de algo ou alguém.
    Assim, posso dizer que concordo plenamente com o que o realizador diz acerca do cinema. Pois o cinema necessita de todas as artes existentes para manter o interesse de se trabalhar com esta manifestação artística.

  19. O Cinema Como Arte
    Manoel de Oliveira vê o cinema como o conjunto de todas as artes, sem ser uma arte.
    Retrata a vida, sem ser uma vida.
    Tudo contribui para o cinema, tudo o que se passa no mundo, ou dentro das nossas imaginações pode ser retratado no cinema. Mas, este retrato não é possível sem a arte da imagem, do som, da literatura, da pintura …
    O cinema é, por isso, um retrato de todas as artes e de tudo o que existe.
    Penso que o cinema é uma das artes mais apreciadas no Mundo, pela fidelidade no retrato da vida, da imaginação e dos sentimentos.

  20. Filipe Soares diz:

    O que ser arte ? xxxxx

    A definição dada por Manoel de Oliveira, a meu ver, é precisa, acertada, correta e completa, visto que resume algo tão complexo em tão poucas palavras.
    Hoje em dia, muita coisa é considerada música sendo só o som mais desenxabido possível, dança sendo só o movimento menos glamoroso imaginável, arte sendo só algo banal e por aí adiante. Mas não o cinema, este é sempre o mesmo quer tenha música que seja som, ou arte que seja um objecto ou vice-versa. O cinema é a arte mais abrangente até hoje existente, pois consegue incluir tanto elementos materiais como fictícios o que o torna tão cativante, interessante e apelativo.
    Na minha opinião, o cinema é a arte mais complexa e completa e como Manoel de Oliveira disse, “é um conjunto de todas as artes, de todas sem exceção”.

  21. João Fróis diz:

    As Sete Artes
    Na minha opinião, a definição de cinema apresentada por Manoel de Oliveira é, sem dúvida, realista e correta, uma vez que o cinema é ,de facto, uma síntese de todas as artes.
    Como diz o autor, cada arte tem o seu papel e isso no fundo não deixa de ser verdade, visto que, cada uma acrescenta e torna o cinema tal e qual como nós o conhecemos hoje, como por exemplo a música e o som, sem estes dois elementos o cinema ficava muito mais secante e monótono. A imagem, a literatura e a pintura também dão aquele pequeno toque mais interessante e complexo.
    Para concluir, reforço a minha opinião dizendo que concordo com Manoel de Oliveira.

  22. O Cinema Das Artes
    A definição que Manoel De Oliveira apresenta sobre o cinema remete-nos para que o consideremos como a arte das artes pois é constituído por um bocado de tudo que esse mundo tem para oferecer.
    Efetivamente o cinema não teria a dimensão que tem hoje sem o contributo das diferentes áreas literárias e audiovisuais. Atualmente já não se pensa em fazer filmes mudos ou a preto e branco. A imagem, o som, o guião e a representação ganharam outro impacto nos espetadores ao longo dos anos, tornando o cinema num agregado de artes que necessitam de trabalhar em conjunto.
    Na minha opinião, o cinema procura despertar emoções e enquadrar o espetador através das sensações provocadas nas diferentes cenas que são reproduzidas no grande ecrã porque, para um apreciador de cinema, um filme só é bom quando nos consegue fazer sentir como se estivéssemos a viver o momento em que a ação decorre.

  23. Marta Neto diz:

    O Cinema
    Segundo Manoel de Oliveira, o cinema é um agregado das várias artes com que estamos em contacto no nosso dia-a-dia. Ele acrescenta ainda que só o cinema pode estimular a vida não sendo, porém, a vida em si.
    De facto, o cinema é uma acumulação das várias artes sendo que cada uma tem a sua função no que toca a esta estimulação da vida de forma a que, por exemplo, a imagem é a maneira utilizada no cinema para transmitir a mensagem captada, então, por um dos nossos sentidos, a visão. Também quase tão importante como a imagem temos a música que está sempre ligada com a cena e nos estimula mais as emoções.
    Em suma, eu concordo com a opinião de Manoel de Oliveira uma vez que cada vez mais o cinema procura melhor no que toca a esta questão exata da estimulação das nossas emoções.

  24. A Arte do Cinema

    De acordo com Manoel de Oliveira, o cinema é uma acumulação de todas as artes. O realizador diz que o cinema é a arte que melhor representa a vida. No entanto, não é uma vida, nem é exatamente uma arte.
    Efetivamente, o cinema não é necessariamente uma arte única, porque incorpora várias artes. Um bom filme necessita e vários tipos de manifestações criativas, tais como: a pintura, a literatura, a dança, a música, o som, entre outras. Por isso é que o cinema é algo mais complicado do que apenas uma arte.
    A meu ver, a vida é constituída por todas as artes. Arte é o que torna a vida interessante e maravilhosa, por isso é que o cinema é a arte que melhor simula a vida, pois incorpora todas elas.

  25. O cinema
    O cinema, de acordo com Manoel de Oliveira, está relacionado com a vida e é uma arte completa ao sintetizar todas as outras artes.
    O cinema é a junção de várias artes, pois sem estas este não existia. Por exemplo, sem a literatura o cinema não existia, pois é a base da história toda; o teatro que é a arte de representar é essencial ao cinema; a luz e a imagem no filme, com destaque para os efeitos especiais; a fotografia para captar os melhores planos; a banda sonora é importante porque serve para criar uma atmosfera adequada à situação, entre muitas coisas.
    No meu ponto de vista, o cinema é a maior arte, pois incorpora todas as artes, serve para simular a vida e é aquela que mais aprecio.

  26. Zé Pedro diz:

    O cinema como conjunto das artes
    Manoel de Oliveira refere-se ao cinema como uma síntese de todas as artes e como sendo a melhor simulação da vida humana, mesmo não o sendo.
    O cinema não detém o título de “sétima arte” por acaso, é o conjunto das mais diversas artes como a pintura, a musica, a literatura, a dança, o som e a imagem que se fundem para criar uma nova obra de arte.
    A pintura/ a imagem criam os cenários perfeitos, os sons/ a musica criam o “ambiente” apropriado para nos transportar para outros lugares ideais e, por fim, a literatura dá-nos as histórias mais fantásticas.
    Na minha opinião, o cinema é uma componente importante na nossa vida, já que podemos perceber o que se passou na antiguidade e para nos fazer pensar em certos assuntos de outra maneira, já que os livros estimulam a nossa imaginação, mas os filmes mostram o que realmente aconteceu.

  27. Oscar diz:

    Polímero das artes
    Manoel de Oliveira na frase apresentada, indica que o cinema simula a vida, não é uma arte mas é um agregado de todas as artes, sem exceção.
    A pintura está presente nos filmes, pois por vezes conseguimos observar quadros nas habitações das personagens e até para a criação de cenários . Um filme tem sempre um texto por trás, logo a literatura também apresenta um papel essencial. Em vários filmes as personagens dançam, e a dança como sabemos também é uma arte. A maioria dos filmes, apresenta uma sempre uma lista de faixas musicais como fundo da ação, sempre adequada ao momento. Para mim sem o som e imagem seria impossível a existência de um filme, pois o filme tenta simular a vida, e o que seria da vida sem som ou imagem?
    Eu concordo com o Sr. Manoel de Oliveira, pois sem a existência das artes, não haveria o cinema. O cinema foi evoluindo na história à mesma velocidade que as artes, e assim continuará.

  28. Hugo Soromenho diz:

    Uma Descrição do Cinema
    Manoel de Oliveira define o cinema como sendo uma arte e como um simulador de vida e, ao mesmo tempo diz que não é uma coisa nem outra mas sim um aglomerado de todas as artes e que isso , sim, é o cinema.
    Sendo uma das últimas artes a ser criada o cinema têm a capacidade de absorver todas as artes como a imagem que em parte é também uma arte recente , a sua função é dar todas aquelas distrações visuais que têm a capacidade de transmitir parte da história do filme.
    A literatura acho que é a parte mais importante para o filme porque sem ela não haveria filme é responsável por quase tudo aquilo que nos agarra ao filme. A dança é responsável por quase todo aquele movimento e prática. O som é um dos objetos que nos transmite a história. A música é uma parte muito importante porque têm a capacidade de personalizar cada cena do filme. A pintura têm como função dar a complexidade aos filmes.
    Para concluir acho que as palavras de Manoel de Oliveira se adequam muito bem ao cinema e acho que sendo uma das últimas artes a torna numa das mais complexas porque , como é dito, ela é uma acumulação de todas as outras.

  29. Tiago Rodrigues diz:

    As influências da sétima arte

    Manoel de Oliveira é um realizador de excelência, é um facto! Esta definição deste grande ícone do cinema nacional, europeu e internacional dada ao “Expresso” não é só uma definição é um sentimento.
    A sétima arte é uma reprodução muito próxima da vida que vivemos, tal como a fotografia mas esta não tem movimento, suspanse, terror, humor… . o cinema como o conhecemos não é assim por acaso. Todas as artes conhecidas contribuem de forma muito relevante para a produção de um filme.
    Quando se entra numa sala de cinema e vemos um filme, há por trás um pouquinho importante de todas as artes por exemplo a fotografia que é posta no cartaz; a letra da música que coincide com o que acontece no filme; o livro que pode estar na base da ação; os diferentes sons que ouvimos; e cada parte do filme, os fotogramas, que podem também ser uma pintura tal como Kubrick gostava de fazer (Spartacus 1960).
    Na minha opinião, a sétima arte é em si uma obra de arte e tudo é importante para o fazer como Manoel de Oliveira referia.

  30. jorgeafonsomartins diz:

    O Cinema, a arte de todas as artes
    Manoel de Oliveira, um dos grandes cineastas portugueses, descreve-nos o cinema como soma e a síntese de todas as artes. Assim, a sétima arte, torna-se na melhor representação da realidade.
    Sem dúvida que sem as outras artes não existiria cinema. A pintura e a escultura, durante muito tempo, foram a base dos cenários e a forma de transpor a realidade para o ecrã, apesar de terem sido substituídas pelas novas tecnologias. Um exemplo disso é o filme Mary Poppins, onde uma parte do filme é passado no interior de uma pintura no chão.
    Para além disso, até os próprios argumentos são arte, a literatura que, apesar de não vir do nascimentos do cinema, ganhou grande importância e em alguns filmes é mesmo o mais importante.
    Em conclusão, o cinema é mais que uma arte, é todas as artes. No entanto, não acho que o cinema seja a soma de todas as artes. Na minha opinião, todas as artes uniram-se e criaram uma ligação de simbiose para que o cinema pudesse existir.

  31. Leonor Ferreira diz:

    Falando de cinema
    Manuel de Oliveira considerava o cinema como uma junção de todas as artes e afirmava ainda que não há nenhuma arte que consiga simular a vida como o cinema,embora considere o cinema nem uma vida nem uma arte.
    Efectivamente, o cinema é constituído por uma enorme quantidade de áreas distintas que unidas formam a sétima arte que todos apreciam. Muitas vezes ouvimos uma música e lembramo-nos de um filme e, a meu ver, nos dias de hoje, todos os filmes tem uma ou duas músicas que são feitas de propósito para esse filme e, as pessoas quando ouvem essas canções associam-nas logo ao filme.
    Por outro lado, muitas pessoas só assistem a um filme pois gostam do trabalho do elenco e aí entram mais duas artes: a da representação, que para mim é a tem mais peso na área do cinema, bem como a arte da imagem. Assim como estas artes, tantas outras quando agregadas formam o maravilhoso mundo do cinema.
    Na minha opinião esta arte é igual à do autor pois acho que uma arte só, muitas vezes pode ser aborrecida ou até mesmo esquecida, mas muitas vezes muitas artes juntas formam algo inesquecível como o cinema.

  32. Fernando Pessoa diz:

    O Cinema e as Artes
    Segundo Manoel de Oliveira, premiado realizador português, o cinema é um aglomerado de artes e simula a vida de uma maneira diferente e inovadora.
    A arquitetura, tal como a pintura, contribui na construção de cenários; a literatura contribui para o desenvolvimento da ação do filme, na medida em que conta, por exemplo, a vida de pessoas importantes ou livros que o público aprecia; e a fotografia ajuda na gravação das cenas. O que, na minha opinião, revolucionou o cinema atual foi a imagem de ecrã, o som e a adaptação a três dimensões.
    Em suma, na minha opinião, o cinema é uma arte superior a todas as outras, como os Deuses em relação aos humanos.

  33. Henrique Sousa diz:

    A Arte mais bela
    Segundo Manuel de Oliveira, o cinema a um conjunto de todas as artes do mundo, mas por si só não é bem uma arte, algo que considero bastante contraditório.
    Na minha opinião, todas as artes têm um papel destinado, quando se fala na criação de um filme. A pintura dita o local, e a dança a posição das personagens. Enquanto o som dá voz aos atores,, a música dita-lhes “o passo”. A imagem oferece várias perspetivas da ação, enquanto a literatura alimenta a inspiração.
    O cinema, no meu ver, a a arte mais completa e a mais bela de todas, dado que consegue proporcionar uma experiência muito mais diversificada que todas as outras artes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s