Reescrita das composições – 10.ºB

A violência entre jovens namorados é um problema social e de saúde ainda pouco divulgado. Mas estima-se que entre 20 a 30% dos adolescentes já tenham vivido situações de violência em relacionamentos de namoro. Entre os jovens adultos, esta percentagem sobe para os 50%.        Maria Neto, Projecto (N)amor(o) (Im)perfeito 

Num texto bem estruturado de 200 a 300 palavras, apresenta as tuas considerações sobre a violência no namoro.

Sobre Arminda Gonçalves

Professora de Português da Escola Secundária Augusto Gomes em Matosinhos.
Esta entrada foi publicada em Z_2015-16Portefólio10.ºA/B. ligação permanente.

20 respostas a Reescrita das composições – 10.ºB

  1. Inês Oliveira diz:

    Violência no namoro

    Violência no namoro, infelizmente, no nosso dia-a-dia é quase tantas vezes mencionado como a palavra tecnologia, sim este deve ser um assunto para preocupar as pessoas, pois não é normal acontecerem casos de violência com tanta frequência como tem acontecido. Mas violência no namoro não é só agressão, também pode ser verbal.
    Estudos indicam que 20% a 30% dos casos acontecem na adolescência. Na minha opinião, não encontro motivos para violência ocorrer nos jovens. Afinal quais são as preocupações deles? A escola? O desporto que praticam? Não imagino motivos para violência, mas vou supor que seja porque algum acham que é “fixe” ter uma namorada/o para bater nela/e, ou maltratá-la/o.
    Por outro lado, esses mesmos estudos indicam que 50% ocorre na faixa etária adulta. Para os adultos encontro mais algumas justificações como contas por pagar, algum problema económico, problemas entre eles, desentendimentos, o facto de provavelmente viverem juntos, penso que estes são a grande parte dos 50% talvez até uns 40%. Nos outros 10% suponho que estão os adultos que não têm uma vida juntos, mas têm problemas na mesma. Volto a repetir que não encontro justificação para isto acontecer.
    Muitas pessoas justificam violência no namoro sendo um problema social ou/e de saúde. Não concordo visto que alguém que tenha um problema social muito dificilmente arranja namorada/o, porque tem dificuldades em interagir com os outros e também porque alguém que tenha um problema de saúde não deve maltratar os outros por ela/e ter esse problema, mas sim pedir ajuda a um especialista para o ajudar a curar.
    Para terminar, eu acho que as pessoas deviam repensar as suas atitudes, porque um dia podem ser eles a maltratar mas quem sabe que no futuro não possam ser eles os maltratados.

  2. Ana Carvalho diz:

    Pensar com a cabeça e não com o coração

    Na minha opinião, violência, em geral, é um aspecto muito negativo e em que não há nenhum argumento favorável para se cometer esta atitude. Nos relacionamentos amorosos, nomeadamente, o namoro, acho que esta situação ainda é pior porque num relacionamento supostamente as pessoas estão juntas porque gostam uma da outra e devem por isso respeitar-se acima de tudo e nunca partirem para a agressão.
    Quando num namoro se parte para a violência, deixam de haver condições para continuar a relação e tem que se romper a união rapidamente antes que o nível de gravidade aumente.
    Ninguém deve admitir que se ultrapassem os limites desta maneira pois não há desculpa para isso por mais que uma pessoa esteja perturbada. Tem que se agir de imediato, pedir ajuda e não adiar a tomada de medidas de segurança.
    O agressor/agressora deve ser responsabilizado pelos seus atos mas caso sofra de alguma perturbação deve ser ajudado para que não tenha mais impulsos deste género e não faça a mesma coisa a outra pessoa.
    Se a vítima deixar passar a agressão em pune, esta pode tornar-se repetitiva e piorar de dia para dia e por isso é importante que as pessoas se protejam porque pode ter consequências muito graves e além disso quando a violência ultrapassa o amor é porque a relação já não pode dar mais frutos.
    Todos os seres humanos têm direitos e devem ser igualmente respeitados.

  3. Carina Gomes diz:

    A violência no namoro
    A violência no namoro é um acontecimento que sempre existiu. É um tipo de violência que pode ser verbal, físico ou psicológico, e que deixa marcas para a vida.
    Normalmente, este tipo de situações começa uns meses após o casal começar a namorar. Os motivos podem diferir, mas a maioria das discussões são sobre os ciúmes. É normal a existência de ciumes mas, quando estes são exagerados, a vítima deve começar a impôr-se para que a situação não se desenvolva para algo pior.
    Na minha opinião, apesar de as mulheres cometerem estes atos violentos, na maioria são os homens que começam as ameaças porque pretendem “mandar” na vítima e tratá-la como se fosse um objeto comprado por eles. A finalidade destes atos é o medo da vítima pelo agressor e a perduração da relação: A vítima não consegue escapar da violência sem ajuda, e é por isso que muitas mulheres sofrem muitos anos por causa disto.
    Eu penso que duas pessoas antes de começarem um relacionamento sério, deviam de se conhecer melhor, durante mais tempo. Só assim ambos têm a noção das tendências para haver violência durante o namoro.
    Da mesma maneira que um relacionamento começa, este também pode acabar. Neste caso, a violência pode acabar se e só se a vítima tiver ajuda, pois precisam de apoio da família e dos amigos.
    Concluindo, a atenção que se dá aos comportamentos dos outros é crucial para evitar situações como estas. Quando a vítima não tem voz para pedir ajuda, os outros têm o dever de a ajudar a acabar com a violência que provoca muitas mortes desnecessárias anualmente.

  4. Gonçalo Alves diz:

    Violência no namoro
    Na minha opinião, a violência no namoro é algo impensável e que devia ter consequências gravíssimas.
    Uma relação é um compromisso entre duas pessoas, em que prometem fazer de tudo para que o praceiro seja a pessoa mais feliz de todo o mundo e que tenha sempre um sorriso, independentemente da situação.
    Embora o namoro não seja uma relação definitiva, ainda é uma relação e as pessoas continuam a fazer de tudo para fazerem os seus parceiros felizes, para que eventualmente se torne uma relação definitiva.
    Logo, a violência no namoro é um ato cruel, pois estamos a magoar alguém com quem nós nos preocupamos profundamente, e continuamos a fazê-lo, independentemente de vermos a pessoa que queremos que seja feliz, extremamente magoada.
    Mas esta violência não é recente, vem de há muitos anos atrás, quando a mulher era considerada quase como um objeto, não tinha direito ao voto e estava limitada a ser dona de casa. Nesse tempo a violência no namoro era algo aceitável, pois pensava-se que disciplinava as mulheres e afirmava a posição do homem.
    E, embora seja agora considerado um ato bárbaro, ainda há casos de violência no namoro.
    O mais chocante destas situações e que podem levar à depressão ou até à morte de pessoas que são vítimas de violência, o que é mais preocupante a nível mental, pois o agressor está a ferir a pessoa que ama e gosta de o fazer.
    Mas, felizmente, hoje em dia como a nossa sociedade está a progredir, temos mais informações sobre estes casos e temos pessoas corajosas que falam sobre serem vítimas de violência no namoro, dando assim esperança para as pessoas que se encontram numa relação violenta e querem escapar, para poderem ser felizes.
    Concluindo, a violência no namoro é extremamente cruel e imoral, e devia ser punido severamente.

  5. Violência no namoro
    Para mim, a violência no namoro é um assunto estranho, pois eu não consigo perceber como é que, se uma pessoa gosta de outra, consegue magoá-la fisicamente.
    Infelizmente, e como podemos observar na obra de Gil Vicente, os homens sempre gostaram de se sentir superiores, inferiorizando as mulheres e ainda, chegando ao ponto de agredi-las. Não querendo excluir a hipótese de ser a mulher a agredir o homem, mas na generalidade dos casos, são os homens a ter este comportamento.
    Seja como for, não concordo que se utilize violência para nenhuma situação. Para além da agressão em si, o pior da violência no namoro é quando a pessoa agredida interioriza que o seu companheiro faz isso porque é uma demonstração de amor ou ainda, porque essa pessoa merecia. Nestes casos, é muito difícil fazer essas pessoas verem que violência é errada, visto que já se conformaram.
    A violência no namoro nos jovens é tão grave como nos adultos, apesar da percentagem ser mais baixa. Nos adultos, muitas vezes, há violência devido à pressão do emprego, ou do sustento da família. No entanto, nada justifica a ocorrência destes atos.
    Para concluir, digo que, quando isto acontece, é muito grave, acho que deviam promover campanhas contra todos os tipos de violência, para tentar que toda a gente seja tratada da mesma forma, sem ser oprimida pela violência.

  6. Sara Silva diz:

    Amor e Violência

    A violência no namoro pode ter sua causa mas nada pode desculpar tal ato. Podem existir vários motivos mas, ma minha opinião, nenhum é válido. Ninguém tem o direito de privar as pessoas dessa maneira e uma vez que acabamos com a liberdade dos outros, acabamos também com a nossa própria.
    Consoante o crescimento e amadurecimento, o stress sobre a vida dos adultos tem vindo a aumentar, a uns mais, a outros menos, mas no geral, as pessoas com o tempo deparam-se com obstáculos, quer sejam financeiros, emocionais, psicológicos. Apesar dessas dificuldades nos mais crescidos, também a adolescência é uma fase muito complicada. O aparecimento da puberdade, alterações psicológicas, inseguranças e preocupação em relação ao futuro.
    Isso tudo pode contribuir para uma desestabilização mental resultando de possíveis variadas consequências. É a obrigação de um pai estar atento aos filhos, e essas dificuldades que os jovens ultrapassam devem ser acompanhadas, quer seja por um pai, ou num caso mais sério, um psicólogo. Esses problemas podem desaparecer, se for tomado cuidado, mas, se não for, pode ter consequências muito trágicas e, quando existem inconsistências, tais como ciúmes, distância ou ate mesmo falta de sentimento amoroso, a probabilidade de ser um namoro instável é bem elevada. A instabilidade pode levar a varias situações inclusive a violência.
    Eu penso que este assunto “passa demasiado ao lado” e as pessoas não prestam atenção suficiente, mas cada vez é mais frequente e, no caso dos adolescentes, os pais deviam ter mais cuidado e prestar atenção a vida dos filhos. Nas escolas o assunto devia ser mais divulgado e mais apoiado pelos psicólogos.
    Infelizmente, estes casos podem resultar dos filhos observarem na sua própria casa o pai a bater na mãe ou vice-versa, e tomarem isso como exemplo.
    A violência no namoro tem de ser terminada e caso estejamos a ser vitimas de violência, devemos sempre recorrer a ajuda.

  7. Violência no namoro
    Sobre a violência no namoro, eu sou completamente contra, pelas razões óbvias.
    Acho inadmissível tratar mal alguém, seja homem ou mulher, em vez de dar o carinho próprio de uma relação entre duas pessoas.
    Quando duas pessoas namoram, tem de haver entre elas um sentimento de carinho, amor e confiança, portanto, quando existe violência entre um certo casal, mais vale eles se separarem e seguirem caminhos diferentes, porque isso não é um namoro.
    Infelizmente, os casos de violência no namoro está a aumentar por várias razões, como, problemas financeiros ou pessoais, em que tratar mal o parceiro é a única maneira de descarregar as forças e a raiva que há dentro do agressor.
    O medo é também uma causa para este aumento, isto é, a vítima não se queixa às autoridades do facto de ser mal tratada, pelo seu parceiro, porque tem medo de que o agressor saiba da queixa e comece a fazer ainda pior do que fazia antes da queixa.
    Para dinamizar a percentagem de violência no namoro, acho que se tem de sensibilizar as pessoas para que, caso comecem a ser vítimas de violência, contactarem logo as autoridades, isto porque nunca se sabe o dia de amanhã, o namoro pode tornar-se de um sonho num pesadelo, sem nós darmos conta disso.

  8. Eliana Feiteira diz:

    Violência no namoro
    Desde sempre que existe violência doméstica nalgumas relações, ma ela não existe só no casamento, durante o namoro, por vezes, também acontece e não deixa de ser algo muito grave
    Hoje em dia, as mulheres têm praticamente o mesmo nível que os homens na sociedade o que não acontecia antigamente. Por isso, penso que na altura da Idade Média e do Renascimento apenas as mulheres sofriam violência. Nos dias de hoje sofrem ambos os sexos.
    As pessoas costumam pensar que, durante o namoro, é tudo um mar de rosas, que as pessoas gostam uma da outra e que tudo está sempre bem. Até ao momento em que começa a dar para o torto e começa a haver cada vez mais discussões e em uma delas, um deles bate no outro. Na altura foi só uma vez, qual é o mal? Foi apenas um impulso. Até que começa a acontecer em todas as discussões e mais tarde torna-se regular e aí, toda a relação foi por água abaixo… Assim como a alma da pessoa!
    Este é um assunto muito delicado e, na minha opinião, pouco divulgado e discutido na televisão ou jornais. Digamos que poucas vezes vemos notícias como por exemplo “ O namorado de Matilde Barnabete foi preso pelo seu homicídio e descobriu-se que esta era vítima de violência doméstica da parte dele devido a hematomas e feridas.” Nunca ouvi qualquer notícia sobre violência no namoro, apenas durante o casamento, e pergunto-me o porquê da sociedade não mostrar também essa realidade.
    Para além dos órgãos de comunicação, penso que também as autoridades deviam trabalhar e aprofundar mais as suas pesquisas ou que as escolas e os professores deviam estar mais atentos e falar mais disso, porque isso pode vir a tornar-se a nossa vida e a escola não nos ajudou, talvez, o suficiente, para lidarmos com isso. Quando as pessoas aparecem mortas, aí sim… É o caos! Mas o que é que se pode fazer? Não lhes conseguimos devolver a sua vida…
    Em suma, quando se gosta cuida-se, protege-se e acima de tudo, respeita-se. Quer sejam adolescentes, adultos ou idosos são pessoas e é importante protegê-las. Nenhum tipo de violência é tolerado mas muitos ficam aquém.

  9. Violência no namoro

    A violência é um ato desagradável que nunca deve ser cometido. Qualquer que seja a situação em que uma pessoa se encontre, nunca se deve recorrer à agressão física, a não ser que seja autodefesa.
    Existem vários tipos de violência, um deles é a violência no namoro. Considero a violência doméstica e a violência no namoro, dois dos tipos de abuso físico mais revoltantes, porque é uma situação esgotante para a vítima e, por vezes, bastante difícil de escapar. Acho importante referir que, independentemente do sexo do agressor e do sexo da vítima (caso sejam relações heterossexuais), o nível de gravidade é o mesmo, até porque a violência nas relações não precisa necessariamente de ser física. Violência verbal pode causar tantos estragos psicológicos como violência física.
    O que me choca mais numa situação dessas é como é que duas pessoas que supostamente se amam são capazes de fazer isso uma à outra. Se alguém é violento durante o namoro, não há dúvida que será violento no casamento, por isso é importante que as vítimas tenham a força para sair duma relação dessas.
    Acho que é importante dizer às pessoas que é essencial sair duma relação tóxica como essa porque, muitas vezes, a vítima não reporta a situação a ninguém devido a medo. Por isso, é necessário assegurar-lhes que se fizerem queixa, estão seguras. Até porque a situação em que se encontram é tudo menos segura.
    Para concluir, a violência no namoro devia ser mais divulgada, porque é muito real e por vezes é necessário alguém do exterior interferir para ajudar uma vítima dessas circunstâncias.

  10. ritarocha7 diz:

    Violência no namoro
    Penso que a violência no namoro é um tema pouco abordado na nossa educação, tendo em conta o elevado número de ocorrências de e a sua gravidade hoje em dia.
    A violência é, por si só, um ato maléfico e desrespeitador em relação à vítima e algo que nunca ninguém deveria experienciar. Achamos que apenas sucede com os outros e que somos intocáveis ou inalcansáveis mas, um dia, acaba sempre por nos atingir. Digo isto, porque a violência não é apenas física mas também verbal ou virtual e a maioria de nós considera que é apenas quando alguém agride uma pessoa, não é… Violência é o simples e tão fácil ato de atacar e magoar alguém, algo que vemos a toda a hora.
    Apesar de a violência ser algo atroz por si só, sou de opinião que, quando acontece no namoro, é ainda mais inadmissível e cobarde. Quando amamos alguém, temos o dever de respeitar, preservar, ajudar e cuidar de quem amamos, não de maltratar e fazer a vida do outro um inferno.
    Supostamente, quando alguém namora, ama a pessoa, tendo com objetivo a sua felicidade e bem estar. Por este motivo, acho que quem é violento no namoro, não ama realmente a pessoa ao seu lado. Quem faz isto é perigoso e não merece o amor e respeito que várias vezes lhe é dado.
    Com tudo isto, pretender dizer que, nos nossos dias, a violência no namoro é um caso muito comum que não pode ser deixado passar em branco. Todos nós temos o direito de ser felizes e quem impede isto agredindo-nos é apenas cobarde. A nossa liberdade acaba onde começa a dos outros, e isto é algo que devemos ter sempre em mente. Se assim não for, o que é o respeito? O que é o amor?

  11. Marta Neto diz:

    A Violência No Namoro
    Hoje em dia a violência em todo o tipo de relações está a ficar, cada vez mais, uma coisa habitual, tanto no casamento ou no namoro como nas mais relações de amizade há mais tendência para haver violência.
    Nos casamentos já era normal haver casos de violência doméstica mas, oque nós não sabíamos era que recentemente fez-se um estudo e ficámos a saber que 20 a 30% dos adolescentes (15 aos 21 anos) e 50% dos jovens adultos sofreram de violência na sua relação no namoro.
    Analisando bem a situação, percebemos que 1 em cada 5 pessoas que nos rodeiam são um desses casos e temos de ver o quão cruel isso é, temos de perceber a situação e pará-la, punir aqueles que a violaram os direitos dos outros que os atacam violentamente.
    Na minha opinião, e se eu fosse alguém a sofrer de violência no namoro, eu não me sentiria confortável em partilhar o que me estava a acontecer e é esse o primeiro problema, o facto das vítimas não falarem ou acusarem o seu agressor. Isso dá-lhe o poder que e quer para continuar, porque ele sabe que a namorada tem medo dele. Seguidamente remetemos para o segundo problema e talvez o mais importante, o facto de algumas das vitimas amarem tanto os agressores que os deixam fazer aquilo que querem.
    Em suma, temos de pôr as pessoas confortáveis para falar e punir todos os agressores porque o amor não justifica a violência.

  12. Inês Mercedes diz:

    Violência no namoro

    Violência no namoro é um título que, cada dia que passa, vejo mais frequentemente nas notícias. Cada vez aumenta mais a percentagem de adolescentes/adultos que sofrem desse problema.
    Não percebo o porquê de o número de pessoas afetadas com esse problema social/saúde ser tão elevado. Na minha opinião, violência no namoro é algo mau, pois isso afeta o estado mental da vítima. Já ouvi falar que pessoas que agridem outras é devido a não terem vivido num ambiente familiar saudável e talvez os seus pais discutiam imenso ou também havia violência doméstica e com isso refletem essa educação e acabaram por crescer e seguir o mesmo caminho que os pais fizeram. Outros é talvez pelo o fato de quererem mostrar superioridade à mulher ou vice-versa, pois nem sempre é o homem o agressor. A percentagem sobe para os adultos, pois talvez naquela relação começa a já não existir amor como quando eram jovens e acaba por haver complicações e pode leva à agressão e à violência.
    Eu acho que devia de haver mais projetos contra este problema para sensibilizar as pessoas mais jovens para que elas percebam melhor como a vítima se sente e tentar reduzir a percentagem de violência nos namoros. Devemos lutar por um mundo mais harmonioso e pacífico e para isso devemos começar a dar a conhecer as desvantagens da violência principalmente nos jovens e para eles se desenvolverem e tornarem adultos que sabem valorizar os seus parceiros e que não corram à agressão, porque nada se resolve com violência.

  13. tiagovek12 diz:

    Violência no amor
    A violência no amor para mim não faz sentido, já que, se uma pessoa se preocupa com a outra, não lhe devia trazer mal.
    Violência no geral não é muito bom, a menos que seja um desporto. Entende-se que dois liders de gangues fiquem bêbados e comecem uma guerra de gangues, mas entre namorados é estúpido, porque normalmente não se namora com um estranho na rua, normalmente namora-se com alguém que já se conhece. Então se as duas pessoas se conhecem e gostam uma da outra ao ponto de começar a namorar, porque é que ocorre violência?
    Para mim a único caso de violência no namora que devia existir era entre 2 lutadores de MMA em que estavam a treinar um contra o outro, mas de resto é inadmissível porque não faz sentido nenhum. Eu acho que a única forma de ensinar uma uma pessoa a não ser violenta, especialmente com alguém que gosta, é dizer-lhes desde criança. Mas, se mesmo assim uma pessoa magoar outra, quem que se dar o mesmo tratamento, ou pior, já que quem está habituado a dar socos na namorada, se calhar devia levar com um soco que até lhe partia os dentes, para ficar fisicamente marcado como ele aleijou a outra pessoa.
    Eu nunca fui vítima de violência no geral, nem conheço quem tenha sido, nunca lutei contra ninguém sem motivo e não acho correto existir violência num relacionamento.

  14. inespaiva6 diz:

    Violência entre jovens namorados
    A violência no namoro é cada vez mais mais comum, sendo que se estima que cerca de 20 a 30% dos adolescentes já tenham vivido situações da mesma em relacionamentos.
    É, normalmente, exercida pelo rapaz, na medida em que, estes, os homens, têm a aparência e são muitas vezes conotados como sendo mais fortes e controladores. Geralmente, as vítimas sofrem em silêncio, escondendo o incidente.
    Na minha opinião, um namoro, constitui um símbolo da união e amor entre duas pessoas, qualquer que seja a sua idade ou sexo, e deve ser preservado. A violência gera violência e não leva a resolver nada. O mais assustador é que este número de vítimas têm vindo a aumentar cada vez mais, o que reflete a dissolução da sociedade e dos padrões de cultura. Hoje em dia, vivemos numa sociedade que se está a tornar cada vez mais agressiva e despreocupada com o outro, muitas vezes causada pelo stresses constante a que é submetida. Como já referi, a mulher é o alvo mais frágil e, por isso, mais atingido. A meu ver, as violências não só no namoro, mas também a doméstica são as que considero mais graves e são uma maneira em que o rapaz ou rapariga, homem ou mulher, tem para se sentir superior a algo e mostrar-se bravo e encorajado. Na maioria das vezes, esses são cobardes e pessoas frustradas. Um belo exemplo disto é um episódio da farsa de Inês Pereira em que o escudeiro oprime Inês e torna-se violento com ela e acaba por ser morto por um único homem pastor, enquanto fugia da guerra.
    Em suma, penso que este caso deverá ser cada vez mais estudado, de forma a se arranjarem formas de o colmatar, pois pode gerar problemas graves como o suicídio ou depressão.

  15. oscar diz:

    Violência no namoro
    O tópico de violência no namoro é algo atualmente muito discutido nas escolas, revistas, livros e até a nível digital em alguns websites. Este tipo de violência ocorre em relacionamentos entre casais de todas as idades, mas a sua percentagem de ocorrências é maior entre indivíduos de maior idade.
    Eu pessoalmente penso que qualquer tipo de violência é “estúpido” e deveria ser evitado, mas violência no namoro acaba por ser ainda ,mais chocante. Não percebo esta necessidade que certas pessoas têm de bater, ou insultar as pessoas que supostamente amam. Quando se ama alguém, eu penso que o objetivo é fazer a pessoa feliz, fazer a pessoa sentir-se bem consigo mesmo. Eu penso que as pessoas que têm este tipo de relacionamento, não gostam realmente do parceiro, até porque em vez de provocar nele sentimentos bons, provocam o oposto. Magoam-nos, fazendo-os sentir dor física. Ferem a sua autoestima insultando-os. Pessoas destas me, deveriam ter a sorte de ter alguém a gostar tanto deles, pois mesmo sendo agredidas ou inferiorizadas por palavras de um psicopata qualquer, continuam ao lado deles. Por vezes continuam ao lado do agressor por medo, mas por outras porque gostam mesmo dele.
    Para concluir, eu penso que estas pessoas que sofrem de violência amorosa, mesmo não querendo, devem denunciar o seu companheiro á Policia. Eu não vou estar a dizer que estes agressores não têm o direito de amar, ou ser amados, mas, quando se gosta de alguém, luta-se para a sua felicidade, não se luta contra esse alguém.

  16. Diogo Oliveira diz:

    Violência no namoro
    A violência no namoro não tem obrigatoriamente de ser física, pode também ser verdal, sexual, psicológica…
    Nos dias de hoje, a violência surge em muitas formas e muitos contextos, e quando se fala em violência, não se fala só em agressão física.
    Muitas vezes, no namoro, para além das agressões, como estalos, pontapés, socos, arranhões, também ocorre violência verbal por parte de um dos membros do casal, A violência verbal pode ser sob a forma de gritos, insultos, humilhação verbal; e isso pode ser muito mau a vida de qualquer casal. Amor não é demonstrado por violência e ninguém é feliz numa relação onde haja violência.
    Por vezes ocorre também, associada à violência física, violência sexual, como por exemplo, forçar o par a ter relações sexuais ou a fazer algo que não queira no foro sexual.
    Muitas vezes, dentro do casal, ocorre também violência psicológica, como ameaças, proibições, afastamento dos amigos do sexo oposto, exclusão social…
    Embora não aconteça em todos os casos, em muitos a violência está à vista de toda a gente. E todos devemos fazer por evitar violência, seja de que tipo for, nos nossos namoros, quer no namoro de quem nos rodeia. E a atitude correta é denunciar, quer seja o nosso par ou o par dos outros. Os amigos, pais, professores estão disponíveis e podem ajudar vítimas de violência no namoro.
    Uma relação onde há violência não é uma boa relação.

  17. catarinamagalhaes16 diz:

    Violência no namoro
    Violência no namoro é um de algum dos problemas da atualidade. Cada vez mais as pessoas não se respeitam umas às outras e em relações amorosas a percentagem de violência tem aumentado de ano para ano.
    Na minha opinião, num relacionamento deve haver amor e respeito, não se bate nem se insulta verbalmente quem se ama. Andar com alguém só para se dizer que se tem namorado/namorada não vale a pena. Sei também que normalmente há uma causa para essa violência, no entanto acho que, quando se gosta verdadeiramente de alguém, deve-se dar valor às pessoas, deve-se dar carinho, deve-se dar amor. Nada se resolve com violência, se o relacionamento não está numa boa fase, não é com violência que vai melhorar.
    Normalmente, pensa-se que o sujeito violento da relação é o do sexo masculino mas, hoje em dia, já existem muitos casos em que a violência parte do sexo, dito, mais fraco.
    Acho, e sempre achei, que a violência não ajuda em nada! Se há problemas, “sentam-se e falam deles” para os resolverem! Se naos e ama a pessoa com que estamos, acaba-se o namoro! Nunca devemos deixar que alguém nosso namorado/namorada nos trate mal, nos despreze. Se alguém faz isso contigo deixa-o, talvez um dia ele/ela perceba a asneira que fez.
    A violência nos namoros tem aumentado. Não deixem que isto aconteça com vocês, não deixem que alguém de quem vocês gostam vos trate mal. Não se humilhem a vocês próprios, tomem medidas, vocês conseguem! Diz não há violência no namoro!
    Catarina Magalhães

  18. gonzas2000 diz:

    Violência no namoro
    A violência no namoro é um problema social e de saúde ainda pouco divulgado e tem vindo a aumentar cada vez mais entre casas jovens.
    Eu penso que a violência por si só já é uma coisa algo má, porque tudo se pode resolver por palavras e não é preciso chegarmos à agressão física. A violência no namoro, para mim, é ainda mais grave porque se namoramos com uma pessoa é porque gostamos mesmo dela. Logo, não consigo encontrar o porquê de se bater e magoar fisicamente alguém a quem se ama.
    Concordo que haja discussões entre os casais e que por vezes essas discussões sejam sérias e que fiquem zangados um com o outro, mas em qualquer tipo de discussão, não é necessário partir para a violência, pois tudo se pode resolver argumentando e mostrando provas de que o parceiro tem ou não razão na discussão. Na minha opinião, os casos de violência entre casais acontece mais em casais que estão juntos por interesses ou então em casais onde o homem se considera superior à mulher e que esta deve obedecer e fazer tudo o que ele manda.
    Resumindo, eu penso que a violência nos casais jovens é simplesmente algo sem explicação e que, em caso de violência, o parceiro agredido deverá apresentar queixa e o agressor deve ser preso ou deve pagar uma multa elevada.

  19. jpsppt diz:

    Violência no namoro

    Nos dias de hoje os adolescentes namoram como trocam de cuecas, ou seja, estão sempre em relações com várias pessoas, por isso é de esperar que a probabilidade de sofrerem violência no namoro seja elevada.
    A violência no namoro é bastante má, porque a adolescência é um período da nossa vida em que experienciamos várias coisas novas e experienciar violência pode ser traumático para o resto da vida. Só de pensar que os jovens da nossa sociedade praticam violência no namoro nem se consegue imaginar o que serão capazes de fazer na vida adulta. E as vítimas da violência no namoro ficam traumatizadas para o resto da sua vida, podendo renunciar futuras relações com quem quer que seja. Para mim a violência no namoro, é algo que é inadmissível e quem a pratica devia ser punido. É também um ato de cobardia, pois aproveitar-se de alguém, que seja fisicamente ou psicologicamente “inferior”, é uma ação de um verdadeiro cobarde.
    A violência no namoro deve ser tratada com seriedade, pois é um assunto delicado e o seu ato é injustificável. A meu ver a prática de violência no namoro, e qualquer outro tipo de violência, devem ser punidas com pena de prisão e devíamos incentivar os jovens a não a praticarem, provavelmente deste modo a violência no namoro diminuiria.

  20. Marta Duarte diz:

    Violência no namoro
    Segundo vários artigos sobre “A violência no namoro”, sabe-se que os casos da existência da violência tendem a aumentar.
    Talvez sejam as principais causas os ciúmes, falta de confiança do companheiro para com a companheira que, geram climas violentos nas relações quer entre adolescentes quer entre adultos, e para que os homens sintam que mandam na relação usam a força que por vezes, chega a ser de tal forma excessiva que leva à morte de várias mulheres o que infelizmente não é um número reduzido.
    Apenas alguns casos (um número pouco significativo de mulheres) pede ajuda à polícia ou a um centro de ajuda de recuperação ao trauma causado. O resto das vítimas como não denunciaram viram-se a enfrentar casos ainda piores, já se ouviu depoimentos de vítimas que não pediram ajuda mais cedo por vergonha mas principalmente medo, medo que o companheiro lhe fizesse pior que no habitual.
    Para concluir, acho eu estas mulheres deviam agarrar todas as suas forças e denunciar o homem que lhes tem causado uma vida desgostosa, cheia de medo, medo de voltar a ver o punho do homem ou mais um berro, que denunciem o homem que as fez tremer a cada passo que davam com o receio de ser mais um motivo para lhes voltar a agredir. Que o denunciem e possam ser livres como eram antes daquele relacionamento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s