Reescrita das composições – 10.ºA

O que caracteriza o casamento no início do século XXI é a pluralidade de modelos de conjugalidade, que vão desde os casais com vínculo matrimonial legal até aos coabitantes temporários ou definitivos; dos casais hetero aos homossexuais; dos casais que optam por não ter filhos aos que fazem inúmeras tentativas de inseminação artificial; daqueles que dividem as tarefas domésticas e profissionais até aos que mantêm funções complementares ou optaram pela mulher trabalhar fora enquanto o marido cuida da casa e das crianças; dos casais de dupla carreira, em que ambos investem num projeto profissional e competitivo, aos que optam “por um amor e uma cabana”.(Araújo, 2002; Fleck & Wagner, 2003; RochaCoutinho, 2004) 

Num texto bem estruturado de 200 a 300 palavras, apresenta as tuas considerações sobre a instituição do casamento na atualidade.

 

Sobre Arminda Gonçalves

Professora de Português da Escola Secundária Augusto Gomes em Matosinhos.
Esta entrada foi publicada em Z_2015-16Portefólio10.ºA/B. ligação permanente.

16 respostas a Reescrita das composições – 10.ºA

  1. David Pinto diz:

    TÍTULO??

    O casamento é o momento mais importante das nossas vidas, e devemos aproveitá-lo da melhor forma com as pessoas que nos gostamos, os nossos pais, familiares,…, mas especialmente com a nossa/o mulher/marido.
    Hoje em dia, vês se nas revistas muitos casais de pessoas famosas, em que um dos parceiros é bastante mais novo que o outro. Na minha opinião, nos dias de hoje o maior amor de algumas pessoas é o dinheiro, e casam-se com ele e não com o proprietário dele. Como já referi o amor e o casamento devem ser partilhados com quem nós gostamos e quem nos merece.
    Com a evolução da nossa sociedade, nós já conseguimos integrar certas pessoas nela, como os negros e os homossexuais, como a legalização do casamento homossexual e a adoção dos próprios e as campanhas e as manifestações contra o racismo.
    Felizmente, há pessoas que são humildes e casam-se com aqueles que verdadeiramente amam e desejam ter para o resto das suas vidas, podem ser pobres, podem não ter uma casa tão boa, cheia de equipamento refinados ou topo de gama ou ter roupa de marca, mas como já disse, são humildes e não têm vergonha de quem são.
    Em suma, queiram ser felizes com o amor, não importa se gostam do mesmo sexo, ou se é doutra raça, ou até doutra religião, apenas sejam felizes.

  2. Zé Pedro diz:

    TÍTULO??
    No mundo em que vivemos, cada vez menos as pessoas ligam ao estado civil das outras como ligavam, já que é muito mais normal um casal novo ir viver sozinho para uma casa, mesmo não estando casados, mas levando a vida como se estivessem. Enquanto que antigamente um casal só ia morar junto depois do casamento.
    Os casais mais novos, geralmente, já não casam “enganados”, pelo menos tanto, já que por experimentarem viver juntos, passam-se a conhecer melhor um ao outro e depois, acabando por casar se tal for o caso.
    Nos dias que correm, é muito comum verem-se casais com filhos separados, o que praticamente nunca é benéfico para a criança, já que estraga o conceito de família, de mãe e pai na mesma casa e jantares em família. Novamente uma situação que é reduzida pelo facto de se morar com o parceiro previamente e depois sim, caso o queiram, ter um filho.
    Já que nenhum filho pede para nascer, está nos direitos de qualquer criança o direito a uma casa, uma família, educação, alimentação e mais importante, amor por parte dos pais. Algo que é raro acontecer se os pais não se derem bem, se viverem em casas separadas, coisa que às vezes pode levar a criança a “virar-se” contra o pai ou a mãe.
    Na minha opinião, toda a gente tem direito a ser feliz à sua maneira, desde que não ponha em causa os direitos dos outros, seja vivendo sozinho ou acompanhado, casado ou solteiro, namorando com alguém do mesmo sexo ou do sexo oposto, com 1 ou 2 filhos, ou com uma casa cheia deles. Enfim, como foi dito antes, à sua maneira.
    Depois de tudo isto, reparamos que o casamento já não significa o mesmo, já não é uma condição indispensável a um casal para levar uma vida em família, é mais algo que alguns preferem fazer mais tarde, às vezes mais pelas famílias do casal , ver os seus conhecidos subir ao altar, deve ser um sentimento de alegria ou até pelo provável desejo da mulher de se ver num longo vestido, a caminhar na igreja, em direção ao altar; e viver, esperançosamente, felizes para sempre…

  3. Gonçalo Leonardo diz:

    TÍTULO???
    O casamento foi sempre mudando, desde que foi pela primeira vez criado. Foi dividido pelas diferentes culturas e religiões, em que cada casamento é diferente, mas todos eles têm como objectivo uma união entre duas pessoas.
    Apesar de não saber muito sobre esta união, posso dizer que há pessoas que se casam, porque querem o dinheiro da outra pessoa, ou porque são simplesmente “obrigados”. Isto é algo imperdoável, um casamento é um ato de amor em que se mostra quanto as pessoas podem gostar umas das outras, e mesmo sendo de diferentes culturas ou religiões o que importa é a união que existe entre as duas pessoas.
    Na actualidade vê-se cada vez menos pessoas a casarem-se devido ao dinheiro que é necessário para organizar um casamento, porque se essas pessoas tivessem a oportunidade de se casarem, de certeza que se casavam. No que toca as diferentes culturas e religiões, cada etapa do casamento tem um significado: o vestido, a maneira como os noivos que vestem, a decoração, as alianças…etc.
    Concluindo, o casamento não é algo que nós devemos fazer porque somos obrigados ou porque precisamos urgentemente de dinheiro que somos capazes de mentir que gostamos de alguém só para tê –lo, é algo que nós fazemos por amor.

  4. Fernando Pessoa diz:

    TÍTULO???
    Na minha opinião, os casamentos na atualidade deviam incluir mais costumes da antiguidade apesar de já haver muitas possibilidades. Por exemplo, podemos escolher com quem casamos sem sermos obrigados (apesar dessa pessoa também ter de querer casar connosco), quantos filhos queremos ter (apesar de haver países que restringem o número por causa da quantidade de população), onde queremos viver e trabalhar e a possibilidade de um futuro novo e melhor.
    Estou também a favor da inseminação artificial, uma vez que dá a possibilidade a casais que não possam ter filhos a tê-los.
    Sobre o tema de casamentos homossexuais, na minha opinião, as pessoas devem ter o poder de escolher de quem gostam ou não gostam e com quem querem ou não se querem casar.
    Para concluir, a instituição do casamento, atualmente, está melhor que no passado, porque quantas mais possibilidades, melhor.

  5. Henrique Sousa diz:

    TÍTULO???
    O casamento na atualidade continua a ser um importante acontecimento na vida de uma pessoa.
    É como uma próxima etapa na vida, nascer, ir à escola, trabalhar e depois casar. É uma das tradições mais antigas que se conhecem. Nos tempos que correm, perdeu um bocado da sua relevância, pois ninguém tem tempo para casar e, quando o fazem, as coisas ficam diferentes. Existem namoros que duram muito tempo, mas, quando se casam, parece que deixam de gostar um do outro e normalmente divorciam-se passado pouco tempo.
    O casamento adota várias formas e feitios, variando de religião em religião ou de região em região. Por exemplo no casamento cigano, em que a mulher tem de ser virgem e esse facto é comprovado de uma maneira pouco higiénica. Nas regiões africanas, também é geralmente a mulher quem sofre neste tipo de compromisso.
    Nem sempre o casamento em Portugal e na Europa foi assim. Há cerca de cem anos para cá, a mulher tinha de ser virgem e só na noite do casamento é que se sabia isso. Se a mulher não sangrasse não era virgem, algo que se sabe que é falso agora. Mas fomos evoluindo como raça e espécie, havendo agora grande tolerância. O casamento homossexual é permitido, o homem já não precisa de ser necessariamente quem manda na relação e somos livres de escolher com quem queremos casar.
    Para concluir, o casamento é diferente em todo o mundo e vai constantemente mudando para se encaixar nas necessidades das pessoas. É e sempre será uma das mais belas e antigas tradições do Homem.

  6. Tiago Rodrigues diz:

    O casamento de outro ponto de vista
    Na minha opinião a instituição do casamento e levada mais a sério do que devia.
    O casamento, por definição, é a união de duas pessoas que se amam, quer sejam hetero ou homossexuais,duas pessoas que querem criar um novo caminho juntos,com ou sem filhos, trabalhando ou não, vivendo numa casa, numa cabana ou até mesmo num barco. O casamento não é uma missa ao sábado de manhã seguido de uma longa tarde a petiscar isto e aquilo até fazer noite. O casamento, para mim, é um namoro mais sério, um recomeço da vida partilhado com outra pessoa, é a união de duas famílias quer seja pela igreja cristã ou outras.
    O casamento é levado muitas vezes como um elo que é feito para sempre e que, quando se quebra, é o fim do mundo. No meu ponto de vista, este tal elo quebrado não é assim tão grave, desde que não seja por motivos materiais ou por traição, nestes casos acho grave.
    Para terminar, a instituição do casamento na atualidade é como mais algumas barreiras na nossa vida. Mas estas, ao contrário das outras que passamos até ao momento de subirmos ao altar com a pessoa que realmente amamos, estas não têm de ser ultrapassadas por uma pessoa mas sim por duas.

  7. Jorge Afonso Martins diz:

    TÍTULO???
    O casamento na atualidade, na minha opinião, algo de muito estranho e diferente do que foi até agora. Pois já não está “standertizado” que um homem casa uma mulher e que, respetivamente, um vai trabalhar enquanto que o outro fica em casa a cuidar dos filhos.
    Esta situação é, porém, positiva pois torna a sociedade variada, diversa e em que maior parte das vezes o preconceito erra e vai perdendo força. Para além disso, na sociedade temos possibilidade de desempenhar qualquer função, ao mesmo tempo somos desafiados a ser tolerantes e a aceitar a diferença, como o casamento gay.
    No entanto, o casamento não é só um mar de rosas, pois está cheio de hipocrisia, interesses e desonestidade. No momento em que é celebrado, teoricamente é por amor, em qualquer circunstancia e com prazo de validade ilimitado. O problema é que isto é uma teoria, porque na prática muitos usam o casamento por dinheiro ou para subir na vida, como queria o Escudeiro da “Farsa de Inês Pereira”, e esta situação devia ser para sempre e não até à primeira discussão.
    Para mim o casamento deve ser algo pensado, mas não uma vida inteira de ponderação, em que o motor mais potente é o amor e que deve ser limado, aperfeiçoado, ao longo do tempo, e que o seu fim seja quando a morte os separa.
    Concluindo, o casamento evoluiu muito em diversificação, contudo o seu significado foi esquecido. Devemos lembrar-nos sempre que o casamento é um grande passo, ou seja, a perna tem de o acompanhar.

  8. Wilmar Lehmann diz:

    Titulo???
    O casamento hoje em dia não tem nenhuma semelhança com o antigo. Porém, em algumas culturas as pessoas ainda se casam com intenções económicas e sociais como nos países árabes e hindus.
    Na minha sincera opinião não percebo porque é que algumas pessoas se casam. Se se amam de verdade basta viverem juntos. Quem se casa é para garantir sustento caso se divorciem.
    Mas não sou contra o casamento, apenas o acho desnecessário. Outra coisa, é a união matrimonial pela igreja. Acho uma perda de tempo estar uma hora a ouvir o padre a falar e um gasto incrível de dinheiro com a festa e isso tudo. É mais rápido e prático pelo casamento civil.
    Outro tema sobre este assunto é o casamento entre homossexuais. A instituição do casamento nos nossos dias, é a união do amor entre duas pessoas, por isso, não entendo porque há tanta gente contra eles sobre este assunto. Para mim é mais uma forma de implicarem com eles por causa de certos preconceitos ainda existentes.
    Para terminar, acho que todos são livres de escolherem se se querem casar ou apenas viver juntos, porque no final, o que conta e se o sentimento e mútuo.

  9. Pedro Torres diz:

    Título???
    O casamento na actualidade é muito diferente do casamento medieval , pois no tempo medieval as pessoas casavam se pelos bens e para ascender socialmente .
    Hoje me dia o casamento é uma união de duas pessoas , pois querem seguir em união o resto das suas vidas , porque gostam um do outro .
    Na minha opinião , o casamento é uma fase importante na vidas das pessoas , é quando assumimos algo muito importante com outra pessoa .
    Existem vários tipos de casamento como existem vários tipos de pessoas e de religiões e cada uma dessas merece aceitação perante a sociedade e sem preconceitos e intrigas. Por isso eu acho que o casamento entre pessoas do mesmo sexo merece aceitação como o casamento normal . O casamento entres pessoas do mesmo sexo merece aceitação pois também querem entra na vida de uma outra pessoa pelo qual estão apaixonados . Por isso devíamos aceitar sem preconceitos e outras maldades.
    Esta é a minha opinião perante os diferente tipos de casamento e acho que cada casamento merece aceitação e o seu reconhecimento .

  10. Fontes diz:

    “Encontro de amigos”
    Quarta feira, 5 de fevereiro, três amigos encontravam-se no café “Fleck & Wagner” para passar um agradável final de tarde juntos.
    Jorge, João e José eram os nomes dos três. O Jorge era médico, católico e era casado com uma super modelo internacional. Tinham três filhos e passavam por uma má fase da relação. Os três miúdos que tinham prendiam- nos ao casamento apesar de já terem ponderado na separação nunca sendo capazes. O Jorge nunca foi bom em relações visto que já era divorciado e na altura do divórcio dizia que não se voltava a casar, porque tinha sido o pior erro da sua vida. Até encontrar a Rita, sua atual esposa.
    O João é homossexual e tinha casado recentemente. Adotou dois rapazes e há muitos anos que ele e o seu companheiro lutavam pelo casamento entre pessoas do mesmo sexo. Casar sempre foi o sonho de ambos, por isso na altura do casamento, entusiasmados, investiram tudo para que tivessem a celebração que sempre desejaram. Hoje vivem com a ajuda dos pais e também do Jorge senão não teriam condições para viver e alimentar os filhos.
    O José namora à 17 anos e acha que não precisa de casar para provar o sentimento que tem pela sua namorada e que nunca irá casar evitando despesas e chatices. Caminham para o quarto bebé e estão muito felizes.
    Conviveram e divertiram- se pela noite dentro e acabaram juntos no mesmo quarto do hospital todos em coma alcoólico reforçando o lema do grupo, ” Na saúde e na doença, na felicidade e na tristeza, sempre juntos!”.
    Eu, autor deste texto, não tenho uma opinião vincada sobre este assunto mas estão aqui alguns exemplos ou opiniões sobre os casamentos da atualidade.

  11. Mário Taveira diz:

    Simplesmente “o casamento”
    O conceito de casamento sofreu uma grande evolução no decorrer do tempo. Por exemplo na idade média casava-se por interesse como vimos na farsa de Inês Pereira. Mais tarde nos séculos XX e XXI o casamento já é algo especial em que havia consentimento de ambas as partes, tanto do noivo como da noiva em que representava a união do amor e da paixão sentido por ambos.
    Para a maioria das pessoas o casamento é muito especial pois representa um grande passo na vida amorosa que uma pessoa tem com outra. Cria-se mais um laço forte em que se faz um compromisso para com o outro tornando uma relação muito mais difícil de se quebrar. Mas isto que eu disse é em relaçao á sociecdade em que eu estou inserido e habituado a conviver.
    Pois há diferentes pontos de vista sobre o que é o casamento ainda hoje. No globo inteiro há diferentes culturas e diferentes opiniões sobre este acontecimento especial. Por exemplo, o casamento cigano engloba certos rituais que se faziam há séculos atrás e que hoje ainda se fazem, pois essa comunidade ainda não evoluiu neste aspeto.E a nossa sociedade tem que respeitar as crenças e rituais das variadas comunidades do globo.
    Para concluir, na minha opinião o conceito de casamento é diferente para muitas pessoas e comunidades não havendo um significado exato para o caso do casamento.

  12. Vitor Ferreira diz:

    Desenvolvimento de um casamento

    O casamento ao longo dos séculos foi mudando até que na atualidade não se compara com o casamento do passado.
    Existe grande mudança de religião para religião, não se compara um casamento Indiano com o Português, distingue-se facilmente um do outro. Na atualidade no Português existem três etapas que algumas pessoas o fazem que é o casamento, as bodas de vinte e cinco anos que são chamadas de bodas de prata e as de cinquenta anos respetivamente as de ouro. Depois de se casarem existe a lua de mel que nem todos os casais a fazem mas é tradição. As noivas utilizam vestidos compridos os homens fato, nas mulheres ainda existe o véu maioritáriamente utilizado.
    O Casamento Português é algo normal, vai-se à igreja, dá-se a aliança um ao outro, depois o almoço onde existe a festividade e o convivio com os convidados.

  13. Guilherme Águas diz:

    O Casamento
    O casamento é uma união matrimonial entre duas pessoas, esta forma matrimonial na minha opinião existe desde a criação do homem.
    Como tudo na vida, as coisas vão sofrendo alterações e o casamento não fugiu a esta regra. No início os casamentos eram, geralmente, arranjados entre famílias (sendo duas pessoas obrigadas a casar com uma pessoa que se calhar não lhes dizia nada a nível amoroso). Esta prática manteve-se durante muitos anos na sociedade em geral.
    Na atualidade surgiu a mistura entre raças, esta mistura tem vindo a aumentar ao longo do tempo. Eu estou de acordo com esta relação entre raças pois é um modo de convivência, as pessoas ficam a aprender mais sobre outras culturas (e ajuda no relacionamento entre as pessoas pois há pessoas que não gostam muito do casamento entre pessoas de culturas completamente diferentes, por isso havendo mais casamentos entre pessoas de outras culturas, as pessoas aprendem a conviver com isso).
    Agora com a aprovação do casamento de pessoas do mesmo sexo (só alguns países o permitem), acho que dá uma certa liberdade as pessoas, pois muitas pessoas escondem a sua sexualidade porque sabiam que esta não era aprovada pelo país nem pela sociedade.
    Também há casais que optam por não ter filhos. Na minha opinião é uma questão meramente profissional, o marido e a mulher querem seguir a sua carreira, não tenho nada contra esta decisão.
    Por isso já sabes, quando chegar a altura de casares toma muito bem as tuas decisões e não deixes que ninguém se meta na tua vida, és tu que decides o teu destino.

  14. Mariana diz:

    O casamento na atualidade

    O casamento na atualidade é um acontecimento muito importante e muito mais sincero que nos séculos passados.
    Nos séculos passados, muitos dos casamentos eram arranjados, as pessoas casavam-se por interesse, e ainda que hoje em dia haja casamento por interesse, maioritariamente, são casamentos por amor.
    Por mais que eu tente, eu não consigo perceber como uma coisa tão bonita como o casamento às vezes se transforma numa obrigação.
    Por exemplo, os cristãos, a igreja…dia que um casal para ser bem visto por Deus é obrigado a casar e isso não faz sentido e o que também não faz sentido é o facto de os padres não poderem casar, todos temos direito a ser felizes.

  15. Vasco diz:

    Título????
    Na atualidade ,século XXI, o casamento é uma coisa habitual, até alguns jovens ,quando já são adolescentes,pensam em casar, mas também a sociedade já criou mais ou menos uma margem de idade para casar,por exemplo,entre os trinta e trinta e oito anos ,não sei,talvez.O casamento na atualidade é uma coisa muito séria e já só é feita quando se está numa relação com uma pessoa há muito tempo,pois no casamento promete-se ficar junto com essa pessoa há muito tempo,pois no casamento promete-se ficar junto com a pessoa o que nem sempre acontece e por isso existe o divórcio.As pessoas com facilidades económicas fazem um grande casamento com uma grande cerimónia e convidam imensas pessoas e outro que não têm tantas possibilidades fazem uma pequena cerimónia e com pouca gente ou até não se casam para não terem despesas.A questão do casamento também muda de religião para religião ou até de país para país.
    Depois do casamento existe sempre a questão de ter filhos e de quem é que vai cuidar dele se for um casal com dinheiro arranja uma empregada ou assim enquanto que num casal mais pobre nenhum deles quer desistir do seu trabalho e depois optam por não ter um filho ou filha.
    Concluindo,o casamento tem de ser uma coisa bem pensada e levada a sério.

  16. Diogo Ribeiro diz:

    Titulo???
    O casamento tem vindo a mudar de face nos últimos anos. Passar de algo que era restritivo a heterossexuais e quase obrigatório para todos os casais do mundo ocidental, para algo muito menos fechado e impeditivo, seguindo a evolução da sociedade.
    Isto não acontece só de um ponto de vista da religião cristã, mas sim de todo o mundo. Práticas que antes considerávamos imorais e contra religiosas são agora alvo de crescente atenção e aceitação. O caso mais paradigmático e mediático será o da homossexualidade. Fora uma vez considerado como um distúrbio mental e agora quase totalmente aceite na cultura ocidental.
    A homossexualidade veio provar no mundo e às culturas matrimoniais que o conceito de casamento é moldável. Porquê seguir o exemplo clássico de o homem que trabalha e a mulher que fica em casa?
    Atualmente, há uma grande variedade na maneira como as pessoa interpretam o matrimónio. Os casais já não são coagidos pela sociedade a procriar ou criticados por divorciar. Por estes dias, o casamento é um espelho da cultura do séc. XXI. Uma cultura em que qualquer escolha, sexual ou não, não é vista com maus olhos. Aliás, muitas vezes nem é vista com “nenhuns olhos”.
    Concluindo, o casamento deve ser o que nós quisermos que ele seja, não devendo cair em estereótipos religiosos ou costumes antiquíssimos, pois temos o direito de estar com quem nós queremos da maneira que nós queremos e de ser quem somos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s