Lendas de Matosinhos

A propósito das lendas de Matosinhos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lenda do Senhor de Matosinhos

joel

 

Sobre Arminda Gonçalves

Professora de Português da Escola Secundária Augusto Gomes em Matosinhos.
Esta entrada foi publicada em Lt Lendas, Património. ligação permanente.

3 respostas a Lendas de Matosinhos

  1. Sofia diz:

    O “Homem da Maça”

    Esta escultura terá sido encontrada durante o século XIX no monte de S. Brás algures entre as ermidas de Nossa Senhora do Livramento e de S. Sebastião e foi transportada em 1935 para o local onde se encontra actualmente.
    Pensa-se que representa algum antigo guerreiro ou herói mítico e está acompanhada por uma outra escultura zoomórfica que parece representar um leão. A interpretação desta figura não tem sido consensual – há autores que a consideram um exemplar da estatuária provincial de época romana (talvez do séc. I) enquanto outros são de opinião que pertenceria aos conjuntos escultóricos que no séc. XVI decoravam a “Quinta dos Bispos”. O “leão” que acompanha o Homem da Maça, parece tratar-se de uma obra medieval, apresentando grandes semelhanças com as bases dos sarcófagos medievais que existem no Mosteiro de Leça do Balio.
    O nome “Homem da Maça”, é baseado na lenda de um jovem que vindo de maçar o linho, se viu perseguido por um animal feroz e o derrotou com a maça de maçar o linho. No imaginário popular o “Homem da Maça” é viril, forte, casamenteiro, a quem as mulheres solteiras e os casais recorrem para casar ou para conseguir um filho varão. Esta lenda faz parte da tradição da Romaria a S. Brás e do “Homem da Maça” – que se festeja a 2, 3 de Fevereiro e no domingo seguinte. Ainda hoje persistem costumes antigos: as mulheres solteiras abraçam-se ao pescoço do Homem da Maça e colocam-lhe flores para pedirem um rápido casamento, homens e casais tocam-no para poderem ter filhos varões e vertem vinho na cabeça da estátua como forma de pagamento do pedido.

  2. Zé Rodrigo diz:

    “Lenda do Bom Jeus de Matosinhos”
    A lenda do Bom Jesus de Matosinhos perde-se na memória dos tempos. A primeira obra que lhe foi dedicada terá sido escrita no Século XVI, embora antes disso, terá passado, oralmente, de geração em geração.
    Diz a lenda, que Nicodemos, amigo de Jesus e hábil escultor, reproduziu em madeira algumas imagens, as quais, não pode guardar por muito tempo, já que a perseguição que na época era movida aos cristãos não o possilitava. Como artista e como cristão, preferiu confiar ao mar o seu trabalho, do que vê-lo sacrificado nas fogueiras dos seus perseguidores judeus e romanos. As imagens teriam sido lançadas ao mar Mediterrâneo, na longínqua Palestina. Uma delas terá atravessado o Estreito de Gibraltar e, chegou à praia de Matosinhos. Em memória do facto, levantou-se na praia, um Padrão que ainda se vê na entrada do molhe sul do Porto de Leixões. A escultura, à qual faltava um braço, foi guardada e venerada pela população, no Mosteiro de Bouças.
    Ainda segundo a lenda, vários braços foram mandados esculpir, mas nenhum deles se conseguia ajustar à imagem. Decorridos já cinquenta anos e, andando uma pobre mulher na praia apanhando lenha para abastecer a sua lareira, deparou com um pedaço de madeira maior que o habitual. Chegando a casa, atirou-o para o lume, mas logo este saltou para fora da lareira; isto repetiu-se por diversas vezes. Esta mulher tinha uma filha muda que, ao ver aquele facto estranho, miraculosamente falou pela primeira vez, dizendo que aquele pedaço de madeira era o braço que faltava ao Senhor Bom Jesus de Bouças.
    Correu logo a notícia e colocado o braço na imagem, constatou-se que o mesmo encaixava correctamente… E até hoje lá ficou!
    A partir daí, todos os anos, sete semanas depois da Páscoa, se realizam as festas em honra ao Senhor de Matosinhos; o feriado municipal será no dia 29 deste mês.
    O Crucifíxo foi posteriormente mudado para a igreja de Matosinhos, onde ainda hoje se encontra em lugar de destaque.

  3. luzia Maria araujo diz:

    Tenho um amigo muito querido que reside em Matosinhos, que cidade linda. Como Portugal é maravilhosa. Como brasileira tenho orgulho de ter sido descoberta e colonizada por este povo encantador.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s